Como escolher um Sócio - Apoio Empresário
Gestão de Pessoas

Como Escolher um Sócio

A decisão sobre ter ou não um sócio nunca é fácil, seja o pretendente um desconhecido ou um grande amigo. No entanto, são as sociedades que muitas vezes permitem que determinada empresa cresça ou até mesmo nasça.

Por isso, há algumas questões importantes que devem ser consideradas antes de qualquer decisão a ser tomada.

Benefícios de gerenciar empresa em sociedade

Liderar uma empresa em parceria com alguém tem dois benefícios básicos: dividir os custos e as responsabilidades. Mas, além disso, há o grande e verdadeiro bônus – um cérebro a mais! A máxima que diz “duas cabeças pensam melhor do que uma”, com certeza está certa.

Uma ideia, elaborada por duas pessoas diferentes, tem mais chances de dar certo, já que foi avaliada por diferentes pontos de vista.

Torne-se um empreendedor de sucesso!

Cadastre o seu e-mail em nossa lista e receba as novidades primeiro!

I agree to have my personal information transfered to MailChimp ( more information )

Fique tranquilo, o seu e-mail estará seguro conosco. Você poderá se retirar da lista a qualquer momento.

Como realizar a escolha de um sócio

Primeiramente é importante sabermos que há 3 tipos de sócios – administrador, quotista e capitalista. O primeiro tipo é aquele que efetivamente desempenha funções dentro da empresa e é responsável pela administração da mesma. Recebe ‘pró-labore’, assina e responde legalmente pela Pessoa Jurídica (empresa). No caso do sócio quotista, ele não trabalha na empresa, ele não trabalha na empresa, mas participa de lucros e prejuízos do negócio e responde pelos atos da Pessoa Jurídica. Já o capitalista não tem envolvimento diário nas atividades da startup.

Independente do tipo de sociedade definida pelos interessados há certos fatores fundamentais ao se escolher um sócio:

Honestidade: antes de decidir pela entrada de um sócio, certifique-se de que ele é uma pessoa realmente idônea.

Mesmos Objetivos: o futuro sócio deve ter os mesmo objetivos de crescimento para a empresa que você.

Diálogo aberto: conversar francamente com seu sócio é fundamental para o bom andamento dos negócios e para evitar e/ou resolver conflitos.

Respeito: não apenas entre os indivíduos e as funções previamente acordadas, mas também desses para com os colaboradores da empresa.

fusões-e-aquisições

Dividindo responsabilidades

A forma como a administração do negócio será dividida depende primeiramente do tipo de sócio que você tem – administrador, quotista ou capitalista. Além disso, é importante ter em mente a área de atuação, o grau de interesse e o perfil do sócio no momento de definir quais tarefas serão de responsabilidade dele.

Há pessoas mais propensas ao trabalho diretamente com  a equipe, e outras,  cujo processo burocrático e administrativo da empresa está mais de acordo com suas aptidões e preferências.  Respeitar as habilidades de cada um não é apenas importante para o dia-a-dia na empresa, mas principalmente para o crescimento e consolidação dela. Seja qual for a sua preferência, o mais proveitoso é ter sócios com aptidões e afinidades diferentes das suas, proporcionando para a empresa maior estabilidade e chances de crescimento.

Após essas breves análises e definições, a tarefa de optar ou não por um sócio será mais fácil, segura e promissora.

Considerações

Nesse artigo mostramos alguns passos para te ajudar na escolha de um sócio, o lado bom de ter alguém que possa ajudar na gestão do seu negócio.

Separamos para você os cenários das pequenas e médias empresas no Brasil, dessa forma poderemos te mostrar mais alguns argumentos para essa decisão tão importante.

Vinícius Gregório

Vinícius Gregório

Redator nas horas vagas, empreendedor na área de consultoria de negócios e sistemas de gestão empresarial, acredita que toda empresa pode ser aprimorada através da inovação e melhoria contínua dos processos.